Alemanha vai ajudar Brasil com unidades de saúde móveis

Postos de saúde sobre rodas deverão atuar no combate à covid-19 em regiões afastadas do país. Projeto é parceria de ministério alemão com montadora Mercedes-Benz.

Ministro alemão Gerd Müller afirmou que combate ao coronavírus deve ser global

O Ministério para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico da Alemanha anunciou nesta quarta-feira (03/03) uma parceria com a montadora Mercedes-Benz do Brasil para a adaptação de unidades de saúde móveis, que atenderão pacientes de covid-19 em regiões isoladas do país.

O atendimento oferecido nesses postos de saúde puxados por caminhões será gratuito e voltado a ajudar os esforços brasileiros no combate à pandemia de covid-19, informou a pasta.

“O coronavírus atinge mais duramente os mais pobres dos pobres. O Brasil é o terceiro país do mundo em número de casos, e a covid-19 deixou mais de 250 mil mortos por lá”, afirmou o ministro alemão para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Gerd Müller, na assinatura do acordo com a montadora.

“Temos que ser claros: só podemos derrotar o coronavírus globalmente. Caso contrário, ele voltará para a Europa e, talvez, ainda mais perigoso. A Alemanha não deixará seus parceiros e amigos brasileiros sozinhos nessa crise”, acrescentou Müller.

Segundo ele, as unidades móveis ajudarão no diagnóstico da doença, mas também poderão ser utilizadas para outras emergências médicas. Além do tratamento da covid-19, a estação é equipada para a realização de exames de ressonância magnética e também de pequenas operações.

O governo alemão investirá 4,5 milhões de euros (quase R$ 31 milhões) no projeto, enquanto a fabricante de caminhões e ônibus disponibilizou cerca de 1 milhão de euros. Os recursos serão destinados para a produção das unidades e a compra dos equipamentos necessários.

As unidades móveis serão administradas por organizações não governamentais locais, que também oferecerão as equipes médicas para atuar nessas estações. O projeto tem previsão de duração até 2024. Após essa data, as unidades serão entregues às ONGs para uso posterior.

Segundo o presidente da Mercedes-Benz do Brasil, Karl Deppen, o valor destinado pela montadora ao projeto será utilizado para o pagamento de funcionários e motoristas e para o empréstimo dos caminhões Novo Actros, que puxarão as unidades de saúde, além de combustível e seguros para as oito estações.

Estima-se que em três anos as unidades disponibilizem atendimentos para cerca de 250 mil brasileiros.

Pior momento da pandemia

O anúncio alemão chega um dia após o Brasil registrar o maior número de mortos em 24 horas desde o início da pandemia. O país vive ainda o pior momento da crise, com o número de casos aumentando e sistemas de saúde à beira do colapso em diversos estados.

Nesta terça-feira, o Brasil registrou oficialmente 1.641 mortes ligadas à covid-19, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). É a pior marca já registrada desde o início da pandemia, superando o recorde de 29 de julho, quando haviam sido contabilizados 1.595 óbitos. Com isso, o total de óbitos no país associados à doença chega a 257.361.

dw.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *