Com quatro mortes por Covid-19, PE investiga mais seis óbitos

Pernambuco tem 57 casos confirmados da doença. (Foto: Danny Lawson/AFP)
Pernambuco tem 57 casos confirmados da doença. (Foto: Danny Lawson/AFP)

Pernambuco registrou, nesta sexta-feira (27), a quarta morte – de um morador do Vasco da Gama, no Recife – relacionada ao novo coronavírus. O estado investiga ainda seis óbitos de pacientes que apresentaram sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), mas que ainda não têm laudo concluído em relação ao agente causador. Ao todo, são 57 casos confirmados da Covid-19 no estado. Desses, sete pacientes estão curados. Pela primeira vez, casos foram confirmados em Fernando de Noronha, Camaragibe e Goiana.

A quarta morte relacionada ao coronavírus foi a de um homem de 82 anos, que morava no bairro Vasco da Gama, Zona Norte do Recife. Ele faleceu na última quarta-feira (25), mas o resultado laboratorial que confirmou o contágio por coronavírus só saiu nesta sexta. O idoso, que deu entrada no Hospital dos Servidores do Estado (HSE) na terça (24), não apresentava histórico de viagem ou contato com caso suspeito ou confirmado, ou seja, trata-se de um caso de transmissão comunitária.

Ele foi levado ao serviço hospitalar pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com baixa saturação de oxigênio cerebral. O paciente foi entubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e teve amostras coletadas, após a morte, para a identificação do vírus Sars COV-2. “A morte comprova a transmissão comunitária no estado e reforça a importância das medidas de restrição social e isolamento. Percebemos que mais bairros estão envolvidos (com a confirmação da morte do paciente morador do Vasco da Gama)”, afirmou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

O recifense era diabético, hipertenso e tinha histórico de infecção do trato respiratório. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), ele recebeu assistência médica e priorização por ser considerado um caso de síndrome respiratória aguda grave. O idoso, no entanto, teve uma piora do quadro clínico, evoluindo para o óbito.

Noronha

Também foi confirmado, nesta sexta, o primeiro caso de coronavírus em Fernando de Noronha. O paciente é um homem de 48 anos, funcionário de uma terceirizada, que está em isolamento em alojamento da empresa. Todas as pessoas que tiveram contato com o paciente, um total de 11, estão sendo monitoradas e foram colocadas em quarentena, em quartos isolados e diferentes. O grupo está sendo testado para evitar a propagação do vírus.
Balanço

Nas últimas 24 horas, a SES-PE registrou mais nove casos do novo coronavírus, totalizando 57 casos confirmados no estado, distribuídos por oito municípios, além do arquipélago de Fernando de Noronha. Há ainda ocorrências de pacientes em outro estado e países.

Do total de casos, 30 são de pacientes homens e 27 de mulheres. Em relação à faixa etária, a maioria dos casos confirmados é de pessoas entre 60 e 69 anos (13 casos), seguido da faixa entre 30 e 39 anos (12), 50 a 59 anos (10) e 40 a 49 anos (nove casos).

O novos casos registrados entre ontem e hoje são de seis homens, com idades entre 34 e 82 anos, e três mulheres, com idades entre 31 e 65 anos. Agora, há casos confirmados no Recife, em Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Camaragibe, Belo Jardim, Caruaru, Petrolina, Goiana e Fernando de Noronha. O arquipélago e as cidades de Camaragibe e Goiana apareceram pela primeira vez no balanço de casos confirmados.

De ontem para hoje, uma nova paciente se recuperou da doença, passando para sete o número de pessoas curadas no estado. Todas as pessoas recuperadas são do sexo feminino. Ao todo, 13 pacientes estão hospitalizados, sendo seis com suporte Intensivo (UTI/CTI). Outros 32 estão em isolamento domiciliar.

Curada

Renata Berenguer é uma das pacientes curadas no estado. (Foto: Instagram/Reprodução)
Renata Berenguer é uma das pacientes curadas no estado. (Foto: Instagram/Reprodução)

Uma das pessoas curadas da Covid-19 no estado é a advogada e professora Renata Berenguer, 30 anos. Em publicação em uma rede social, ela afirmou que “mesmo sendo jovem, com hábitos saudáveis, acompanhamento médico e medicada, pensei que fosse morrer”. Segundo a advogada, a doença trouxe dores, angústias do isolamento, custo do julgamento social e medos. 

“O que posso dizer é que a doença existe. Sou a prova disso, que pode atingir do mais novo ao mais velho”, afirmou. Renata ressaltou ainda que “o que precisa ser feito é isolamento e acompanhamento médico para conseguirmos mais tempo para os profissionais de saúde acharem a cura e melhorarem as condições de quem já contraiu para lutar no início do surgimento dos sintomas e sobreviver”, escreveu.

Outros vírus

Desde o início do ano, Pernambuco registrou 185 casos confirmados para outros vírus de transmissão respiratória. Foram 115 casos de Influenza A; 46 de Influenza B; 11 de Influenza A(H1N1); seis casos de rinovírus; quatro testes positivos para outros tipos de coronavírus e três para outros vírus. De janeiro a 27 de março, o estado registrou 38 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave, sendo seis óbitos decorrentes de casos confirmados de Influenza A, três de Influenza B e quatro positivos para Covid-19. Outros oito testes deram negativos para Covid-19 e ainda aguardam resultado de exames para Influenza. Além desses, 17 testes deram negativo tanto para Covid-19 quanto para Influenza e ainda estão em investigação.
Ainda não existe uma vacina para o novo coronavírus, mas há imunização para evitar outras formas de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Desde essa segunda-feira (23), idosos e profissionais de saúde começaram a receber a vacina contra gripe. Eles são o público-alvo da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe, que foi antecipada em um mês. Na primeira fase, Pernambuco tem uma população a vacinar de 1.148.115. O objetivo da antecipação é proteger os pernambucanos contra três vírus da influenza – A(H1N1), A(H3N2) e B -, evitando adoecimentos e, consequentemente, o impacto nos serviços de saúde neste momento da ocorrência de casos do novo coronavírus.
Testes
O secretário estadual de Saúde, André Longo, informou que o estado está tentando aumentar a capacidade de testagem para adotar novas estratégias de vigilância do coronavírus. “Estamos buscando, por meio do Consórcio Nordeste, a aquisição de mais kits de testagem rápida, além dos que temos previsão de receber do Ministério da Saúde. Estamos buscando fazer compra internacional na China”, afirmou.

De acordo com Longo, o estado tem testado os pacientes internados em hospitais das redes pública e privada e também todos os óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave. Quadros gripais leves estão sendo testados apenas em unidades sentinela de forma amostral. “A quantidade de testes que temos não é suficiente para testar todos os casos leves”, explicou.

Leitos

Há ainda, segundo Longo, um esforço do estado para ampliar o número de leitos, principalmente de UTI, em Pernambuco. Antes do enfrentamento ao coronavírus, o estado contava com 1.018 leitos de Unidade de Terapia Intensiva. Outros 88 leitos foram inaugurados em hospitais do Recife, Caruaru e Petrolina, como o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc); o Mestre Vitalino, em Caruaru, e o Dom Malan, em Petrolina. 

Existe também a expectativa de criação de mil novos leitos no estado, com a reativação dos antigos hospitais Alpha, em Boa Viagem, e Unicordis, no Torreão. “Esperamos ter esses leitos à disposição nos próximos 30 dias. Além disso, temos prevista a contratação de leitos da iniciativa privada, a expansão para unidades novas e a ampliação em unidades filantrópicas”, disse o secretário estadual de Saúde. 

A reativação do antigo Hospital Alpha de Boa Viagem deve acontecer em cerca de 15 dias, mesmo que parcialmente. Já o Unicordis está passando por uma avaliação estrutural. “Caso sejam constatados problemas estruturais no Unicordis, já temos outra unidade de saúde com requisição para funcionar da mesma forma com leitos para o estado”, esclareceu Longo.    

Outras mortes

A primeira morte pelo novo coronavírus no estado foi registrado na quarta-feira (25). Nessa quinta (26), a Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais duas mortes por coronavírus no estado. O primeiro óbito registrado em Pernambuco foi o de um músico de 85 anos, morador do bairro de Areias, Zona Oeste do Recife. No dia 19 de março, ele havia sido atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com um quadro de febre, tosse seca, dispneia (dificuldade de respirar) e dor toráxica. O paciente recebeu a devida assistência na UPA, foi entubado e, em seguida, transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc). Lá, foi iniciado tratamento medicamentoso, com antibiótico e o antiviral oseltamivir.

O canadense de 79 anos que chegou ao Recife no dia 12 de março no navio Silver Shadow morreu nesta quinta no RHP. Durante o desembarque do cruzeiro, ele passou mal, e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) Metropolitano do Recife foi acionado. Ao chegar ao local, a equipe médica do Samu verificou que o paciente apresentava febre e sintomas respiratórios (tosse e dificuldade de respirar), se encaixando como um caso suspeito para Covid-19. O canadense, ex-tabagista e com problema cardíaco, foi encaminhado ao Real Hospital Português, onde foi entubado e levado à UTI.

A terceira morte foi de um homem de 69 anos, morador do bairro do Pina, Zona Sul do Recife, hipertenso e com histórico de viagem para Portugal e Itália. Ele voltou da Europa no dia 10 de março. No dia 12, ele foi atendido em uma unidade de saúde privada, apresentando febre e alteração na ausculta pulmonar. Após receber a assistência e fazer a coleta de material para análise laboratorial, foi liberado para isolamento domiciliar.
No dia 19, ele buscou outra emergência, a do Real Hospital Português, com dispneia e insuficiência respiratória. Na ocasião, foi entubado e levado à UTI. No dia 21, iniciou diálise. Dois dias depois, apesar da gravidade, estava sem febre e sem a necessidade do uso de drogas vasoativas. Nessa quarta, teve uma piora da função renal. Durante a internação, utilizou antibiótico e também a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Não tinha indicação para uso do oseltamivir. Também veio a óbito na quinta.

“Os óbitos registrados no estado são de casos que consideramos como de gravidade, de isosos com comorbidades, o que confirma a literatura médica. Não são todos desse grupo que evolui para esse quadro, mas o cuidado é importante”, afirmou o infectologista Demetrius Montenegro.

De acordo com a SES-PE, os sepultamentos devem ocorrer com o mínimo de pessoas, respeitando o decreto estadual que proíbe aglomerações com mais de 10 pessoas. O corpo deve ser envolto em lençol com dois sacos selados e caixão fechado para enterro. Em relação ao corpo do turista canadense, o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que haverá traslado para o Canadá.

Evolução dos casos do novo coronavírus em Pernambuco:
25 de fevereiro – 1 caso suspeito
26 de fevereiro – 3 casos suspeitos
27 de fevereiro –  5 casos em investigação, 1 caso descartado
28 de fevereiro – 5 casos em investigação, 5 casos descartados
29 de fevereiro – 5 casos em investigação, 7 casos descartados
1º de março – 5 em investigação, 8 descartados
2 de março – 4 em investigação, 10 descartados
3 de março – 4 em investigação, 11 descartados
4 de março – 6 em investigação, 11 descartados
5 de março – 8 em investigação, 12 descartados
6 de março – 6 em investigação, 16 descartados
7 de março – 7 em investigação, 16 descartados
8 de março – 9 em investigação, 18 descartados
9 de março – 12 em investigação, 18 descartados
10 de março – 12 em investigação, 22 descartados
11 de março – 17 em investigação, 22 descartados
12 de março – 2 casos confirmados, 12 em investigação, 1 provável e 30 descartados
13 de março – 2 confirmados, 38 em investigação, 1 provável, 33 descartados
14 de março – 7 confirmados, 44 em investigação, 12 prováveis, 40 descartados
15 de março – 8 confirmados, 61 em investigação, 11 prováveis, 47 descartados
16 de março – 18 confirmados, 81 em investigação, 3 prováveis, 81 descartados
17 de março – 19 confirmados (primeiro caso de transmissão comunitária confirmado), 250 em investigação, 3 prováveis, 85 descartados
18 de março – 22 confirmados, 364 em investigação, 3 prováveis, 96 descartados
19 de março – 28 confirmados, 311 em investigação, 3 prováveis, 166 descartados
20 de março – 31 confirmados (1 curada), 289 em investigação, 3 prováveis, 206 descartados
21 de março – 33 confirmados, 318 em investigação, 3 prováveis, 276 descartados
22 de março – 37 confirmados (3 curados), 310 em investigação, 3 prováveis, 375 descartados
23 de março – 42 confirmados (3 curados)
24 de março – 42 confirmados (5 curados)    25 de março – 46 confirmados, 1 óbito 

26 de março – 48 confirmados, 3 óbitos

27 de março – 57 confirmados, 4 óbitos

Diario de Pernambuco


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *