Governo começa a distribuir hoje 1,1 milhão de doses da Pfizer

Vacinas contra a covid são reservadas a pessoas com comorbidades e deficiência permanente, além de gestantes e puérperas 

Frascos da vacina contra Covid-19 Pfizer/BioNTech em centro de vacinação em Toronto

O Ministério da Saúde começa a distribuir a partir desta segunda-feira (10) mais um lote com 1,12 milhão de doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech. As doses são destinadas para a primeira aplicação em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente.

Segundo a pasta, todos os estados e o Distrito Federal receberão o imunizante de forma proporcional e igualitária.

Na semana passada, o governo distribuiu o primeiro lote de vacinas da Pfizer com 1 milhão de doses.

Conforme o governo federal, a logística de distribuição das doses da Pfizer foi montada levando em conta as condições de armazenamento do imunizante. No Centro de Distribuição do ministério, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, as ampolas ficam armazenadas a uma temperatura de -90°C a -60°C.

Ao serem enviadas aos estados, as vacinas estarão expostas a temperatura de -20°C. Nas salas de imunização, onde a refrigeração é de +2 a +8°C, as doses precisam ser aplicadas em até cinco dias.

“Em função disso, o Ministério da Saúde orienta que, neste momento, a vacinação com o imunizante da Pfizer seja realizada apenas em unidades de saúde das 27 capitais brasileiras, de forma a evitar prejuízos na vacinação e garantir a aplicação da primeira e segunda doses com intervalo de 12 semanas entre uma e outra”, informou o ministério.

A vacinação contra a covid-19 começou no país no dia 18 de janeiro. Até o momento, contando com esse novo lote, foram destinadas a todas as unidades da Federação aproximadamente 75,4 milhões de doses de imunizantes.

De acordo com o vacinômetro do R7, até este domingo (9), 53.035.313 de doses já foram aplicadas. Mais de 35,3 milhões de pessoas receberam a primeira dose (16,67%) e um número superior a 17,7 milhões foram imunizadas com a segunda aplicação (8,37%).

Novo contrato

Conforme publicou o R7 Planalto, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou neste fim de semana que o governo brasileiro está prestes a assinar um novo contrato com a Pfizer para a compra de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19 para serem entregues entre setembro e dezembro de 2021, sendo 35 milhões de doses já em setembro.

Questionado sobre a velocidade da vacinação, Queiroga não quis fechar uma previsão de quantas injeções serão aplicadas por dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *