‘Humilhante’, diz grávida após passar a noite em fila de agência da Receita Federal

Rosi chegou às 18h de terça-feira (21) na sede em Madureira, na Zona Norte, para tentar regularizar o CPF depois de não conseguir resolver o problema pela internet.

Dona Rose, grávida de sete meses, passou a noite na fila da Receita em Madureira — Foto: Reprodução/TV Globo
Dona Rose, grávida de sete meses, passou a noite na fila da Receita em Madureira — Foto: Reprodução/TV Globo

Depois de 14 horas de espera, uma grávida de 7 meses conseguiu regularizar o CPF após passar a madrugada desta quarta-feira (22) na porta da agência da Receita Federal em Madureira, na Zona Norte do Rio, esperando por atendimento.

Dona Rosi, que trabalhava passando roupa antes da pandemia do coronavírus, chegou às 18h de terça-feira (21) para conseguir atendimento no dia seguinte e ter acesso aos R$ 600 do auxílio emergencial. Com gravidez de risco, ela conta que não conseguiu dormir durante a noite, preocupada.

“Humilhante, muito humilhante mesmo. Dependendo dos outros para ficar com a minha filha de três anos. Uma criança que precisa de medicamento. Deixei minha filha com uma outra filha minha para vir para cá ontem meio-dia. Cheguei aqui era 18h, tô aqui até agora. Não dormi, me sentindo mal por causa da minha filha e tô aqui esperando para regularizar o CPF”, relata Dona Rosi.

Assim como diversos contribuintes que também aguardavam atendimento na sede da Receita em uma extensa fila às 6h desta quarta (22), Dona Rosi disse que tentou regularizar o documento pela internet, mas que não conseguiu retorno. Por volta das 8h30, ela conseguiu ser atendida.

–:–/–:–

Agências da Receita Federal do Rio ainda registram filas de pessoas para regularizar o CPF
Agências da Receita Federal do Rio ainda registram filas de pessoas para regularizar o CPF

Nas agências da Caixa Econômica Federal, também havia longas filas na manhã desta quarta-feira (22). Por volta das 7h30, muitos aguardavam na porta da agência em Ramos, também na Zona Norte.

Na mesma região, pessoas se aglomeravam em filas que dobravam duas esquinas para esperar atendimento na agência da Caixa em Bonsucesso, na Rua Cardoso de Moraes, às 8h20.

Na segunda-feira (20), o presidente da Caixa Econômica Federal anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial.

No calendário inicial, o pagamento começaria no próximo dia 27. Pelo novo calendário, a segunda parcela será paga nas seguintes datas:

Calendário para recebimento do auxílio emergencial — Foto: Divulgação
Calendário para recebimento do auxílio emergencial — Foto: Divulgação
Calendário para recebimento do auxílio emergencial — Foto: Divulgação

Filas em outros estados

Mais uma semana começa também com filas nas agências da Caixa e Receita Federal de diferentes estados brasileiros. Desde o dia 13 de abril, a situação se repete por pessoas em busca de regularização do CPF e recebimento do auxílio emergencial.

No Recife, em Pernambuco, lotéricas voltaram a registrar filas extensas e aglomerações nesta quarta-feira (22). Muitos não respeitavam a distância recomendada devido à pandemia do novo coronavírus.

Fila no Ibura, na Zona Sul do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp
Fila no Ibura, na Zona Sul do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Grande parte dos contribuintes que passam a noite nas calçadas das agências para conseguir atendimento é de idosos, pessoas que fazem parte do grupo de risco da Covid-19.

Justiça mantém obrigatoriedade de regularização do CPF

Na segunda-feira (20), o presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha, manteve a exigência de regularização do CPF para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia.

O ministro atendeu a um recurso da Advocacia-Geral da União e derrubou liminar do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que havia suspendido o requisito para o pagamento do auxílio de R$ 600.

Segundo o ministro, o governo mostrou que adotou medidas necessárias para evitar a aglomeração de pessoas em postos da Receita.

Como regularizar o CPF pela internet?

A Receita Federal pede que os contribuintes regularizem o Cadastro de Pessoa Física (CPF) pela internet e apenas se dirijam às sedes do órgão aqueles que forem indicados no sistema.

O documento precisa estar regularizado para que o cadastro no programa de auxílio emergencial seja analisado. Se estiver suspenso, é porque pode haver pendências na declaração do imposto de renda, com a Justiça Eleitoral ou, o problema mais comum, erros de nomenclatura no documento.

Para saber a situação cadastral do CPF, o contribuinte deve acessar esta página. Pelo site da Receita, é possível solicitar a regularização de CPF quando a situação cadastral estiver suspensa.

Quando o contribuinte tem problemas por dados desatualizados como nome, endereço, telefone ou estado civil, a Receita recomenda realizar o preenchimento do Formulário Eletrônico disponível no site da Receita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *