Transexual militante do MST é assassinada em Arcoverde-PE

Brasil, país que mais mata travestis e transexuais no mundo faz mais uma vítima.

A jovem mulher transexual militante do Movimento Sem Terra (MST), Aline da Silva de 22 anos, foi assassinada nesta segunda-feira (19), voltando de uma festa em Arcoverde sertão de Pernambuco, é provável vítima de transfobia.

A mesma foi esfaqueada no pescoço, em um ato cometido pelo jovem João Victor de Oliveira Araújo de 21 anos, que confessa o crime alegando vingança por seu irmão que de acordo com a publicação do site leia já teria brigado com ela horas antes da morte.
Informações turvas alegadas como tentativa de defesa do assassino, com visível intuito de legitimar a barbárie e o provável crime de transfobia, que só o ano passado no Brasil foi “motivo” para lamentáveis 163 assassinatos de pessoas trans. Com Pernambuco sendo um dos estados que mais mata LGBTs no Brasil.

O MST assim perde mais uma jovem militante representante das causas LGBTs. Que em nota o Movimento Sem Terra lamenta o assassinato da jovem: ” Infelizmente perdemos uma LGBT Sem Terra para a transfobia, uma militante que lutava pela terra, que tinha o sonho de viver em uma sociedade onde poderia ser reconhecida. Esse fato não é isolado, soma-se às estatísticas”.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é scaletowidth

Aline da Silva presente! 
O sangue LGBT também é sangue Sem Terra!

Caetés News
Emanuel Oliveira, historiador, mestrando em História Social da Cultura Regional pela Universidade Federal Rural de Pernambuco; e graduado em licenciatura em História pela Universidade de Pernambuco. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *