Placas Mercosul para veículos começam a ser comercializadas segunda-feira em PE, diz Detran

Placas Mercosul para veículos começam a ser comercializadas segunda-feira em PE, diz Detran

Placa tem itens de segurança como marca d´água, bandeira brasileira e símbolo do Mercosul — Foto: Fábio Tito/G1

A transição entre o atual sistema de emplacamento de veículos e as novas Placas de Identificação Veicular (PIVs), conhecidas como Placas Mercosul, começa na sexta (31), segundo o Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE). A partir de segunda (3), as empresas credenciadas iniciam o processo de comercialização do novo modelo de placas (veja vídeo acima).

Com três números e quatro letras, as PIVs são exigidas em situações específicas. Os veículos com placa cinza podem circular por tempo indeterminado. De acordo com o Detran-PE, as atuais placas, de cor cinza, só devem ser instaladas em veículos que tenham ordem de emplacamento emitida até a quinta (30).

A partir da sexta (31) até o sábado (1º), o atendimento de veículos que gere ordem de emplacamento fica suspenso para adequações do sistema do Detran-PE ao novo modelo.

As Placas de Identificação Veicular são exigidas nas seguintes situações:

  • Primeiro emplacamento
  • Mudança de categoria (de carro de passeio para táxi, por exemplo)
  • Mudança de município ou de unidade federativa
  • Furto, roubo, extravio ou dano
  • Segunda placa traseira

A troca também é possível para os motoristas que desejem fazer a troca voluntária da placa cinza pela Placa Mercosul. Porém, é preciso estar atento à necessidade da realização de vistoria de identificação veicular para a emissão de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV).

Os veículos com as placas de cor cinza podem continuar a circular, sem necessidade de troca para a PIV, caso não se enquadrem nas exigências de troca impostas pelo Detran-PE.

Preço

De acordo com o diretor-geral da instituição, Sebastião Marinho, o valor do emplacamento pode variar de acordo com o local em que a placa vai ser instalada.

“Vai depender do estabelecimento onde vai ser feito o emplacamento. O Brasil tem trabalhado com valores em torno de R$ 160 a R$ 180. A gente quer um pouco menos do que isso no estado”, afirmou Marinho. A lista de empresas credenciadas está disponível no site do Detran-PE.

Segurança

Ainda segundo o diretor-geral do Detran-PE, a PIV permite 470 milhões de combinações. Para evitar fraudes ou clonagens, as placas contam com mais itens de segurança do que os modelos de cor cinza.

“É uma placa que tem itens de segurança na parte superior. A logomarca do Mercosul; o nome Brasil, no centro; do lado direito, a bandeira do Brasil; e algumas situações de marca d’água de segurança na própria placa”, disse.

Primeiro emplacamento

Para realizar o primeiro emplacamento, é preciso agendar o atendimento pela internet. No dia marcado, é preciso estar com a nota fiscal do veículo emitida pela montadora ou revendedora autorizada original. A nota fiscal deve ser de, no máximo, 30 dias.

Também é preciso levar cópia de comprovante de residência, de documento oficial com foto e um termo de constatação fornecido por concessionárias autorizadas ou laudo de vistoria emitido pelo Detran.

No caso de perda de placa dianteira ou traseira, o procedimento para emplacar o veículo novamente pode ser encontrado no site do Detran-PE.

Por G1 PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *