Zé da luz minimiza perda de votos da oposição e admite voltar à política de Caetés

Prefeito de Caetés por três mandatos, José Luís Sampaio, o Zé da Luz, procurou minimizar a diminuição do seu grupo político, da eleição de 2012 para a de 2020.

Zé da Luz, inclusive, admite voltar ao cenário, adiantando que tem planos de morar em Caetés para ficar junto da população do município.

Ele lembra que quando assumiu a prefeitura pela primeira vez a cidade era totalmente dependente de Capoeiras. Era a água, o fórum, a feira e até as agências bancárias.

Essa realidade, segundo o ex-prefeito, começou a mudar quando conseguiu, com Miguel Arraes, a eletrificação de todas as propriedades rurais do município.

José Luiz disse que como prefeito conseguiu a comarca de Caetés, realizou obras de urbanização na cidade e distritos, construiu o Centro de Eventos, realizou grandes festas juninas, de modo que quando deixou o poder o quadro já tinha se invertido em relação a Capoeiras.

Para o oposicionista, Armando Duarte não fez obras estruturadoras como as suas e seu sucessor, Nivaldo Tirri, está apenas dando continuidade as ações do seu antecessor. “Mas a população já está insatisfeita”, fustiga o ex-prefeito.

O engenheiro manteve o poder político em Caetés durante 20 anos e está convencido que o atual grupo político não passará de 2024.

“Podem se preparar que o velhinho está voltando”, provocou Zé da Luz, soltando uma risada. Ele está com 69 anos e na próxima eleição de prefeito terá completado 72.

O ex-prefeito disse que não será necessariamente candidato, porque a seu ver o grupo tem bons nomes, como Benedito Silva, Irmão Naldinho, Severino Gordo, Galego e o jovem vereador Guilherme, que vem se destacando pela sua maneira de fazer política.

Zé da Luz disputou também duas eleições de prefeito em Garanhuns, perdendo para Luiz Carlos (2008) e Izaías Régis (2012). 

Com informações Roberto Almeida

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *